Animes Opinião

Análise de personagem: Bills, o Deus da Destruição!

Se você clicou nesse link, provavelmente já ouviu falar do grande Bills (ou Beerus), o Deus da Destruição em Dragon Ball Super. E consequentemente, deve lembrar da cena do pudim em Dragon Ball Super/Dragon Ball Z: Batalha dos Deuses:

>> Já aviso que defendo como Bills age e que ele é um bom personagem – continue lendo pra saber o porquê!

Dragon Ball, principalmente o Z, nos trouxe os antagonistas clássicos de que gostamos tanto e que são o ponto forte do anime pela sua crueldade e motivação, como: Freeza, querendo ser imortal e virar o imperador do universo; Cell, querendo se aprimorar para ficar cada vez mais forte; e Majin Boo, um ser irracional que apenas quer a destruição.

Acredito que toda essa fodeza dos outros vilões acabou pesando na maneira com que as pessoas enxergariam Bills e seu ato infantil com o pudim, algumas chegando até a deixar de acompanhar qualquer novidade relacionada ao anime. Parece mesmo que continuações de Dragon Ball são uma maldição, pois há muita reclamação das obras que surgiram depois do Z.

Então eu achei válido escrever esse post em defesa de Bills, pois a narrativa do personagem faz sentido. Vamos ver se vocês concordam comigo nessa sequência de fatos:

1º – Ele é um Deus, e não um qualquer: ele é o Deus da Destruição. Com isso, sabemos que sua existência consiste em destruir coisas.

2º – Por ser uma divindade, seus poderes e força são extraordinários, podendo apenas se comparar com outro Deus; sendo assim, ele é o ser mais poderoso do universo (no caso, do 7º universo).

3º – Por ser o indivíduo mais poderoso do universo, ele nunca encontra alguém com quem possa se divertir lutando (Saitama se identificou agora xD), pois sempre usa uma % baixíssima do seu poder.

4º – Por estar há milhares de anos fazendo o mesmo trabalho de destruir as coisas, resta a ele apenas 3 maneiras de conseguir prazer na vida: Comer; Apostar; e Lutar com alguém que o faça suar pelo menos um pouco.

Vamos abrir uma observação aqui sobre a forma como o anime tem se comportado ultimamente. Tem gente falando que está muito infantil, tem comédia demais, as lutas estão sem graça e acabando muito rápido. Tudo isso realmente está longe de ser o que foi Dragon Ball Z, mas está bem próximo do que foi Dragon Ball (o clássico).

Toda essa veia cômica do Dragon Ball clássico – se você realmente é fã do anime, vai concordar e se lembrar dessa época – está sendo resgatada em Dragon Ball Super. (O ponto negativo do novo é que realmente a qualidade da animação está baixíssima, mas isso é assunto pra outro post)

Agora voltando ao Bills. Vamos nos colocar no lugar dele. Lá está você, tranquilamente curtindo um aniversário com as mais variadas iguarias culinárias que você nunca provou antes, mesmo vivendo há milhares de anos, esperando o tal Super Saiyajin Deus aparecer para que você possa satisfazer outro de seus poucos prazeres.

Qualquer sabor que se prove vai ser uma novidade e extremamente prazerosa. De repente, você escuta falar sobre um tal de pudim que é maravilhoso :3 Sua curiosidade aumenta. Então você, na maior inocência, pede pra pessoa que está com todos os pudins te passar um. Essa pessoa não só nega e como lambe tudo, e depois engole de uma vez. Sua chance de comer algo desse tipo já era, se fué, owarimasu, e não haverá outra porque você não planeja ficar nesse planeta por muito tempo.

Já que você é um Deus da Destruição, você simplesmente pode decidir destruir algo quando quiser, independente do motivo ser bobo ou não. E para Bills isso nem é uma bobagem, pois ele só tem 3 prazeres na vida, e 1 deles foi cortado bem diante dos seus olhos. Então a vontade de destruir vem à tona e pronto, não tem mais o que contestar, ele é um Deus que teve seu desejo negado.

Colocando-se no lugar de Bills e levando em consideração os fatos ali em cima, o personagem começa a fazer mais sentido agora, não acha? Vale lembrar também que o Deus da Destruição é tratado como uma criança mimada mesmo, que tem que ter tudo na hora, não pode ser contestado senão faz birra e tem uma “mãe” (Whis) que ajuda a cuidar dele na hora de dormir e a guiá-lo nas horas em que mais precisa. Tudo isso faz parte do fator cômico que DBS tenta recuperar do clássico.

beerus_and_whis_5
Whis dando uma de “mãe” e falando que Beerus está fedendo e precisa de um banho 😀

Resumindo: Bills é um bom personagem porque é bem construído em sua narrativa e contribui para uma retomada de proposta do anime antigo. Mas é claro que isso não te impede de achá-lo um Deus tosco e não ir com a cara dele xD Isso é diferente de ser um personagem ruim. Agora: um antagonista épico e marcante, eu deixo com o bom e velho Freeza o/

E aí, vocês concordam comigo? Escrevam aí nos comentários pra criarmos uma discussão legal! Ah, e não deixem de acompanhar Dragon Ball Super, tá empolgante demais o/

João Eicke
Otaku nascido e criado com animes do Toonami; terror dos buffets livre de sushi e aprendiz do estilo Hiten Mitsurugi!
http://www.noanimenolife.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *