Animes Indicações

Resenha: Kuroko no Basuke 1ª temporada (anime)

A equipe de basquete da escola Teiko. O grupo que rendeu três temporadas perfeitas seguidas, com cinco jogadores únicos, chamado “A Geração dos Milagres”. Havia um outro jogador que todos eles respeitavam… o sexto jogador fantasma. Mas a equipe se desfaz quando seus membros concluem o ensino fundamental e partem para diferentes escolas de ensino médio. Enquanto isso, um promissor e forte jogador, Taiga Kagami, acaba de voltar dos Estados Unidos. Quando ele vai para o segundo grau da Escola Seirin, ele encontra Tetsuya Kuroko, um garoto super-normal. Kagami fica chocado ao descobrir que Kuroko não é bom no basquete, na verdade, ele é ruim! E ele é tão sem graça que é impossível vê-lo. Mas a falta de presença de Kuroko permite-lhe passar a bola sem que o outro time o perceba, e ele é ninguém menos que o sexto membro da Geração dos Milagres. Kuroko faz um pacto com Kagami para derrotar os outros membros da Geração, que agora jogam em outras escolas. Um jogo de luz (Kagami) e sombra (Kuroko) começa – é a Escola Seirin contra todos!

kuroko-no-basket-analise-pn_00019

Kuroko no Basuke (no Basket, ou Kuroko’s Basketball) tem sido o anime de esporte que mais chamou atenção nos últimos anos, e como nunca tínhamos assistido juntos a um anime de esportes, escolhemos esse para começar (sempre tentamos variar os gêneros, quando estamos juntos dificilmente assistimos a dois seinen ou dois shoujo seguidos, por exemplo).

O que a gente não esperava num anime de esportes era o personagem principal não ser o jogador principal do time, nem ao menos o melhor deles. O Kuroko realmente não leva o time nas costas, ele depende da habilidade dos outros jogadores do time, e perde no x1 contra qualquer jogador de qualquer escola. Sabemos que seu estilo de jogo é único, mas vemos que ele não tem uma habilidade clara como os outros da Geração dos Milagres.

Enquanto isso, temos um personagem que é seu oposto, o Kagami – que você percebe na hora que é a estrela do time, com toda aquela personalidade forte, típico perfil de personagem principal roubado. Isso é um grande contraste com Kuroko, que é uma pessoa que não sabemos o que está sentindo, o que está pensando, ou o que vai fazer (sequer sabemos onde ele está!).

É daí que vem a oposição que dá graça ao anime: a dicotomia trevas x luz. Outra coisa interessante é que Kuroko e Kagami, de modo geral, se dão bem; essa oposição não traz conflito, pelo contrário. Vemos os dois se empenhando em melhorar seu trabalho em equipe, pois ambos têm o mesmo objetivo: derrotar a Geração dos Milagres.

op_5

Como todo anime de esportes, o ponto alto está nos jogos que, é claro, variam o nível de dificuldade conforme o time vai participando de amistosos, campeonatos e conhecendo os outros jogadores da Geração.

Outros destaques vão para a participação feminina no anime (a treinadora do time é uma menina com uma visão incrível da capacidade dos jogadores e conhecimento de suas fraquezas) e o fato de que o resto da equipe de Seirin não é deixada de lado para destacar a dupla. De modo geral, a maioria dos personagens secundários têm relevância durante o anime, o que é bem legal.

Episode-3-It-s-Better-If-I-Can-t-Win-kuroko-no-basuke-30675273-1920-1080

Além disso, KNB consegue incluir alguns perfis conhecidos de jogadores: aquele supersticioso, aquele que já nasceu sendo bom, aquele que é bom porque é esforçado, aquele que chega atrasado porque é estrelinha e tá pouco se f*dendo, etc. xD

Sobre o estúdio não temos nada a reclamar, porque é o mesmo de Shingeki no Kyojin e Psycho Pass – é incrível ver os movimentos rápidos de um jogo de basquete sem nenhuma distorção, bem detalhados (diferente de um monte de animes bem famosinhos por aí que estão pecando brabo na animação… haha).

kuroko-no-basuke-17-large-06

O anime teve seu auge na metade da temporada e nem por isso perdeu seu fôlego nos episódios seguintes, deixando aquela preparação boa para a temporada seguinte, inclusive tendo um dos melhores jogos no último episódio! Além disso, os membros da Geração dos Milagres não aparecem todos nessa temporada, e deixaram pequenos ganchos sobre o passado de Kuroko que a gente espera que sejam respondidos nas próximas temporadas.

generation_of_miracles__kiseki_no_sedai__by_nakamurakenji1993-d62knad

Kuroko no Basuke
Gênero esportes, shounen, vida escolar
No. de episódios 25
Foi ao ar Abril a Setembro de 2012 (terminado)
Adaptação mangá de mesmo nome (2008-2014)
Sequência Kuroko no Basuke 2nd season (2013-2014)
Site oficial http://www.kurobas.com/

*informações retiradas do perfil no MyAnimeList.

One thought on “Resenha: Kuroko no Basuke 1ª temporada (anime)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *